Furo de orelhinha

Atualmente está proibida a realização do procedimento em hospitais devido ao grande risco de infecção. O furo pode ser feito logo na primeira semana de vida do bebê. O brinco utilizado é o único aprovado pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) por ser esterilizado de fábrica, não oferecendo qualquer risco de infecção. Ele é feito de material antialérgico – aço cirúrgico e banhado em ouro 24 quilates. A marcação do lóbulo do bebê é realizada de acordo com os princípios de aurículo-acupuntura, e não há disparo e nem pressão durante o procedimento.

Não causa desconforto para o bebê. é Realizado por enfermeira graduada e treinada. Pode ser realizado na clinica ou em domicilio mediante agendamento.